Para Refletir

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Pensamento


“Um homem precisa viajar.
Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu.
Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor.
Conhecer o frio para desfrutar o calor.
E o oposto.
Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto.”

Amyr Klink

Pensamento de hoje

"Ouve-me, ouve o meu silêncio. O que falo nunca é o que falo e sim outra coisa. Capta essa outra coisa de que na verdade falo porque eu mesma não posso."

Clarice Lispector

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Mensagem do Dia

"Se os meus inimigos pararem de dizer mentiras a meu respeito, eu paro de dizer verdades a respeito deles." (A. Stevenson)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

JÁ ESCONDI UM AMOR

Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!

Clarisse Lispector

Hoje mais que nunca senti a sua falta !

Amor entre Almas...

É Amor doação, amor sincero, amor fiel...
É dedicação, ternura, prazer, emoção...
Não importando a distância...
Amor entre Almas...

É um resgate de vidas que chega ao fim...
no sublime ato do reencontro...
Tão amada ontem, tão reverenciada,
tão vivenciada hoje...
Amor entre Almas...

Não é só desejo e sexo...
É querer sentir a presença do ser amado...
Dentro do coração...
É precisar um do outro como a abelha
e a borboleta precisam da flor...
Amor entre Almas...

É tão intenso e tão sentido por nós, nem o tempo...
consegue apagar de nossas vidas...

Autor desconhecido

sábado, 22 de outubro de 2011

terça-feira, 18 de outubro de 2011

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

O CEGO

Um publicitário passava por um mendigo cego todos os dias de manhã e à noite e dava-lhe sempre alguns trocos. O cego trazia pendurado no pescoço um cartaz com a frase:

"Cego de Nascimento. Uma esmola por favor".

Certa manhã, o publicitário teve uma ideia: virou o letreiro do cego ao contrário e escreveu outra frase. À noite, depois de um dia de trabalho, perguntou ao cego como é que tinha sido o seu dia. O cego respondeu, muito contente:

- Até parece mentira, mas hoje foi um dia extraordinário. Todos que passavam por mim deixavam alguma coisa. Afinal, o que é que o senhor escreveu no letreiro???

O publicitário havia escrito uma frase breve, mas com sentido e carga emotiva suficientes para convencer os que passavam a deixarem algo para o cego. A frase era:

"Em breve chegará a primavera e eu não poderei vê-la".

A maioria das vezes não importa 'O Que diz', mas 'Como diz', por isso tenha cuidado na forma como fala com as pessoas, pois isso tem muito peso naquilo que quer dizer.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Sucesso

Ter verdadeiro sucesso na vida é: rir muito e muitas vezes; ganhar o respeito de pessoas inteligentes; gozar do carinho de meninos; ganhar o reconhecimento de pessoas qualificadas e saber suportar a traição de falsos amigos; apreciar a beleza; procurar o melhor nos demais; deixar o mundo um pouco melhor de como o encontraste - com um filho são, um jardim bonito ou uma pessoa mais feliz; saber que ao menos alguém viveu melhor graças a ti.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Help Me Make It Through The Night - Johnny Reid



One of my favourite singers!

Envelhecer

Para um velhinho muito querido de 80 anos!

Calma

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

EQUILÍBRIO

Nasces de mim como prenda preciosa que guardo no ventre. Carrego-te no colo, protegendo-te de todos os vendavais, chuvas e tempestades que na vida te assolam. Protejo o teu corpo com o meu corpo, cobrindo-te com o calor de um abraço, sentindo-te aconchegar-te a mim.

Neste equilíbrio instável de corpos enrolados aprendemos aos poucos a partilhar-nos. Saboreio cada pedaço teu como se fosses eu. Sinto cada bater do teu peito como se fosse o meu. Absorvo o frio da tua pele despida, convertendo-o no calor ardente da minha paixão.

Nesta nova fórmula de amar, os corpos são invólucros que sustentam os sentidos, e estes ganham forma abandonando o abrigo para se tornarem independentes. Criamos o próprio Universo à nossa medida, semeamo-lo de estrelas perdidas, e sentamo-nos de mãos dadas no prado, a contemplar a luz que ele próprio irradia.

Amar-te assim, embrenhada em mim, é como ser tu, é como seres eu em ti, neste abraço enrolado, eterno, sem fim.

Autor desconhecido

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Companheirismo

Muita gente está assustada com a possibilidade de se envolver e perder a liberdade conquistada.


Se queremos viver um relacionamento gostoso, porém verdadeiro, seja no casamento, namoro, ou em poucas horas, devemos aprender a aceitar-nos como somos e olhar para o companheiro como um caminho para o crescimento. Estar com alguém plenamente é a possibilidade de vencer o medo da entrega e de se conhecer no íntimo.

Conviver com alguém que amamos é o mesmo que comprar um imenso espelho da alma no qual, cada um de nossos movimentos é mostrado, sem a mínima piedade. E é aí que começa o inferno… Ao invés de encarar a verdade e de ver a imagem temida do verdadeiro “eu”, tenta-se quebrar o “espelho”. Como? Fugindo da intimidade, culpando o outro, e desacreditando o amor.

Viver com quem se ama não é apenas uma oportunidade de conhecer o outro, mas é a maior oportunidade de entrar em contacto consigo mesmo. Começamos, então, a capacitar-nos para o amor. A única forma de amar é procurando a sinceridade.

Temos de redescobrir a naturalidade do relacionamento amoroso. As pessoas precisam de ter interesse genuíno no outro.

Todas as maneiras de amar devem ser naturais. Quem estuda demais o outro, “mata” a possibilidade de amar alguém. O mundo é feito de absurdos e encontros, os absurdos fazem parte, porém, devemos entender que é possível ser feliz, acreditando dia-a-dia na naturalidade dos sentimentos.

Um dia, perguntaram a um grande mestre quem o havia ajudado a atingir a iluminação; e ele respondeu: “Um cachorro”. Os discípulos, surpresos, quiseram saber o que havia acontecido, e o mestre contou: “Certa vez, eu estava olhando um cachorro, que parecia sedento e se dirigia a uma poça d'água. Quando ele foi beber, viu sua imagem refletida.

O cachorro, então, fez cara de assustado, e a imagem o imitou. Ele fez cara de bravo e a imagem o arremedou. Então, ele fugiu de medo e ficou observando, durante longo tempo, a água. Quando a sede aumentou, ele voltou, repetiu todo o ritual e fugiu novamente.

Num dado momento, a sede era tanta que o cachorro não resistiu e correu em direção à água, atirou-se nela e saciou sua sede. Desde então, percebi que, sempre que eu me aproximava de alguém, via minha imagem refletida, fazia cara de bravo e fugia assustado. E ficava, de longe, sonhando com esse relacionamento que eu queria para mim. Esse cachorro me ensinou que eu precisava entrar em contacto com minha sede e mergulhar no amor, sem me assustar com imagens que eu ficava projetando nos outros”.

Esse é o ingrediente básico para o amor, o autoconhecimento. Projetar os nossos desejos ou as nossas “fobias” no outro, apenas causa uma relação de dependência ou doentia, como o desenvolvimento do ciúme ou competição.

CT

Sofrer por Amor


Que podes fazer se a pessoa que te faz chorar tanto é a única que pode ajudar-te?

A pior forma de sentir a falta de alguém é estar sentado ao seu lado e saber que nunca a teremos. Devo sorrir porque somos amigos? Ou chorar porque nunca seremos mais do que amigos?

Nunca se deixa de querer a pessoa por quem realmente se esteve ou está apaixonado. Só se pode aprender a viver sem ela.

Não tens que me prometer a Lua... Bastar-me-ia que te sentasses comigo por um momento debaixo dela!



domingo, 18 de setembro de 2011

Conselhos de um Velho Apaixonado












Quando encontrar alguém e esse alguém fizer
seu coração parar de funcionar por alguns segundos,
preste atenção: pode ser a pessoa
mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e, neste momento,
houver o mesmo brilho intenso entre eles,
fique alerta: pode ser a pessoa que você está
esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo
for apaixonante, e os olhos se encherem
d'água neste momento, perceba:
existe algo mágico entre vocês.

Se o 1º e o último pensamento do seu dia
for essa pessoa, se a vontade de ficar
juntos chegar a apertar o coração, agradeça:
Algo do céu te mandou
um presente divino : O AMOR.

Se um dia tiverem que pedir perdão um
ao outro por algum motivo e, em troca,
receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos
e os gestos valerem mais que mil palavras,
entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste,
se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa
sofrer o seu sofrimento, chorar as suas
lágrimas e enxugá-las com ternura, que
coisa maravilhosa: você poderá contar
com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir, em pensamento, sentir
o cheiro da pessoa como
se ela estivesse ali do seu lado...

Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
mesmo ela estando de pijamas velhos,
chinelos de dedo e cabelos emaranhados...

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

Se você não consegue imaginar, de maneira
nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza que vai ver a outra
envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção
que vai continuar sendo louco por ela...

Se você preferir fechar os olhos, antes de ver
a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes
na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
nesses sinais, deixam o amor passar,
sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem
cego para a melhor coisa da vida: o AMOR !!!

Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 21 de junho de 2011

Da Weasel - Toque-Toque

Inferioridade

Um samurai, conhecido por todos pela sua nobreza e honestidade, veio visitar um monge Zen em busca de conselhos. Entretanto, assim que entrou no templo onde o mestre rezava, sentiu-se inferior, e concluiu que, apesar de toda a sua vida ter lutado por justiça e paz, não tinha sequer chegado perto ao estado de graça do homem que tinha à sua frente.
- Por que razão me estou a sentir tão inferior a si? Já enfrentei a morte muitas vezes, defendi os mais fracos, sei que não tenho nada do que me envergonhar. Entretanto, ao vê-lo meditar, senti que a minha vida não tem a menor importância.
- Espere. Assim que eu tiver atendido todos os que me procurarem hoje, eu dou-te a resposta.
Durante o resto do dia o samurai ficou sentado no jardim do templo, a olhar para as pessoas que entraram e saíram à procura de conselhos. Viu como o monge atendia a todos com a mesma paciência e com o mesmo sorriso luminoso no seu rosto. Mas o seu estado de ânimo ficava cada vez pior, pois tinha nascido para agir, não para esperar. De noite, quando todos já tinham partido, ele insistiu:
- Agora podes-me ensinar?
O mestre pediu que entrasse, e conduziu-o até o seu quarto. A lua cheia brilhava no céu, e todo o ambiente inspirava uma profunda tranquilidade.
- Estás a ver esta lua, como ela é linda? Ela vai cruzar todo o firmamento, e amanhã o sol tornará de novo a brilhar. Só que a luz do sol é muito mais forte, e consegue mostrar os detalhes da paisagem que temos à nossa frente: árvores, montanhas, nuvens. Tenho contemplado os dois durante anos, e nunca escutei a lua a dizer: por que não tenho o mesmo brilho do sol? Será que sou inferior a ele?
- Claro que não - respondeu o samurai. - Lua e sol são coisas diferentes, e cada um tem sua própria beleza. Não podemos comparar os dois.
- Então, tu sabes a resposta. Somos duas pessoas diferentes, cada qual a lutar à sua maneira por aquilo que acredita, e a fazer o possível para tornar este mundo melhor; o resto são apenas aparências.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Conto Zen: A Chávena de Chá

Um professor de filosofia foi ter com um mestre zen, Nan-In, e fez-lhe perguntas sobre Deus, o nirvana, meditação e muitas outras coisas. O Mestre ouviu-o em silencio e depois disse.
- Pareces cansado. Escalaste esta alta montanha, vieste de um lugar longíquo. Deixa-me primeiro servir-te uma chávena de chá.
O Mestre fez o chá. Fervilhando de perguntas, o professor esperou. Quando o Mestre serviu o chá encheu a chávena do seu visitante e continuou a enchê-la. A chávena transbordou e o chá começou a cair do pires até que o seu vistante gritou:
- Pára. Não vês que o pires está cheio?
- É exatamente assim que te encontras. A tua mente está tão cheia de perguntas que mesmo que eu responda não tens nenhum espaço para a resposta. Sai, esvazia a chávena e depois volta.

Autor Desconhecido

sábado, 14 de maio de 2011

POEMA

Quantas foram as minhas vidas?
Quantos caminhos percorri?
Quantas foram as lembranças agredidas?
De quantas mortes, já renasci?

VÓNY FERREIRA

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Senhor da Pedra

A Capela do Senhor da Pedra, em Miramar, Gaia, Portugal, no local onde existiu um templo pagão do qual foram encontrados vestígios arqueológicos, foi construída no séc. XVII, em cima de um rochedo mesmo junto ao mar, local onde se crê que um Santo tenha feito um milagre.
Não se sabe bem ao certo a razão pela qual a capela foi construída naquele sítio, mas o certo é que o tempo passa, as tradições vão-se cumprindo por altura da romaria anual, e o Senhor da Pedra continua a proteger e a abençoar a pequena capela da fúria do mar há pelo menos 400 anos.



quarta-feira, 4 de maio de 2011

Sobre a Amizade

“Não creias que, rompida uma amizade, não tenhas mais deveres a cumprir. São os deveres mais difíceis, nos quais só a honradez te sustenta. Deves respeito à antiga amizade. Deves abster-te de tornar as brigas públicas e de falar delas, a não ser para te justificares.”

Anne-Therese Lambert

sexta-feira, 11 de março de 2011

O Sofrimento e a Superação do Sofrimento

«Viver é sofrer», postula-se num velho texto budista, o Pali Tripitaka, numa tradição tipicamente oriental, a que o Ocidente, e nomeadamente as antigas civilizações mediterrâncias, não são estranhas.

A Bíblia faz eco dessas tradições, em versos às vezes de grande beleza: «Como todos, ao nascer, respirei o ar comum. Como todos, caí numa Terra de sofrimento. Como todos, a primeira coisa que fiz foi chorar».

São juízos que, obviamente, reflectem directamente a nossa condição humana, e os males continuamente à espreita. O mal é o «tigre escondido, emboscado e pronto a matar os incautos», de que falam as escrituras budistas. Escondido no saco do acaso e da vida, sob a forma de doenças, acidentes infelizes da vida, ou as ameaças da morte, está sempre o sofrimento humano.

Naturalmente, a influenciar as avalições negativas da vida, não deixa de estar também a dicotomia entre os nossos sonhos e a nossa situação real, sempre muito distante desses sonhos. Somos mortais, mas temos sonhos de imortais, disse Séneca. «Ardemos de desejo de encontrar um terreno sólido para ultimar uma fundação segura onde construir uma torre que chegue ao Infinito. Mas todas as nossas infra-estruturas rebentam, e a Terra abre-se em abismos», considerou Pascal, aludindo à mesma dicotomia.

E no entanto, há sempre o outro lado... À nossa maneira, e dentro dos limites que a realidade e o acaso nos concedem, temos também a capacidade de negar o sofrimento. Dentro de nós vive uma teimosa força instintiva, expressa em sonhos, em optimismo, em vontade de viver e de ser feliz.

«Todos somos iguais no nosso desejo de sermos felizes e de ultrapassarmos o sofrimento» (Dalai Lama). E ainda que nunca definitivamente, muitas vezes conseguimo-lo, contra a lógica dos factos e de um mundo que segrega sofrimento e crueldade.

Para o conseguirem, os antigos filósofos gregos e romanos apostaram em filosofias de vida - que passavam pela amizade e por uma via de prazeres comedidos, no caso dos epicuristas, ou por atitudes perante a vida, recusando alimentar desejos materiais insensatos, e medos, ou criando em nós o convencimento de que vale a pena viver, no caso dos estóicos.

Cícero, um dos grandes expoentes do estoicismo antigo, expressa bem essa filosofia de vida, quando afirma: «É feliz o sábio que com moderação e firmeza está tranquilo e em harmonia consigo mesmo, não se consumindo com os males, futilidades e entusiasmos, nem se enervando por medo, nem ardendo de desejos e de cobiça.»

Mas há obviamente outras vias de negar o sofrimento, ou de o minimizar. A fé, por exemplo… A crença em Deus tem sido um bálsamo e uma fonte de conforto humano. «Alegrarmo-nos de Ti, em Ti e por Ti: isso é a felicidade. E não há outra», considerou Santo Agostinho, referindo-se a Deus.

Também a arte, tem sido para muitos seres humanos, uma fonte de beleza e de fuga a um mundo cruel «O papel da arte é tornar o nosso mundo habitável», proclamou William Saroyan. A arte é um bálsamo, num mundo sem alma, de outra forma insuportável, considerou Schopenhauer.

E há também, obviamente, a amizade («A amizade redobra as alegrias e corta os males em metades», diz Francis Bacon), e o amor («Apenas a alma que ama é feliz», diz Goethe).

São algumas das vias – talvez as mais importantes - de se chegar ao que pode ser a maior das nossas vitórias – a vitória, ainda que transitória e nunca definitiva sobre o sofrimento e a crueldade do mundo.

quinta-feira, 3 de março de 2011

terça-feira, 1 de março de 2011

Nossa Senhora

Conquistando o Impossível



"O pouco, com Deus, é muito; e o muito, sem Deus, é nada".

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O Fim de Uma Relação


“Que seja eterno enquanto dure”, diz nosso querido Vinícios de Morais.


Sabemos que tudo tem início e fim, mas na hora H, dói. Separar faz romper não só com o outro, mas com algo dentro de nós que fez amar o outro.

Na realidade rompemos connosco, projetando no outro que amamos um dia.

É uma loucura a nossa psique; daí, loucura, as relações humanas.

Quase sempre pensamos que o outro rompeu connosco. Na realidade esquecemos os jogos que fazemos para o outro romper connosco. Isto mesmo. Elegemos as separações para nos libertarmos de algo que nos escravizava.

O fim de uma relação pode ser uma boa altura para uma reflexão sobre nós mesmos. Tempo para caminhar ao nosso lado e nos fazermos amigos deste que muitas vezes deixamos de lado: o Eu.

Fim de uma relação, muitas vezes, é um ato de coragem. De dizer não às rotinas, às brigas, às mesmices, sem medo de sair do comodismo de se abrir a novos encontros.

Romper pode ser início de união do si-mesmo com o ego. Do eu comigo mesmo.

A dor no início da separação faz parte do ritual do desapego. Diz Nietzsche: "O que não nos mata, nos fortalece". A dor pode fortalecer, pois nos coloca diante da angústia existencial. Por que não podemos sentir dor? Ela faz parte dos que pensam. Fugir da angústia empobrece nossa alma. Somos seres da angústia.

Pensar no ficar sozinho, na liberdade de ir e vir, nas múltiplas implicações do fim da relação pode ser um belo exercício de autonomia. Ai, quantas coisas boas e ruins num só ato de vida.

O fim de uma relação é vida acontecendo. Coisas de gente que se permite ir fundo no amar e odiar. Enfrentar a luz e a sombra. Morrer e nascer.

O bom de tudo é que o tempo passa e tudo começa outra vez. Uma nova paixão chega; por outro ou por outras coisas. E o riso vem, mostrando que aquilo que parecia trágico era apenas um pequeno ponto do oceano da vida!

Apesar de você - Chico Buarque



O INCONFORMISMO SOCIAL NO DISCURSO DE CHICO BUARQUE

Consulte aqui: http://www.revistafenix.pro.br/PDF3/Artigo%20Christian%20Alves%20Martins.pdf

Inconformismo é hoje a palavra eleita. Porque ser inconformista é acima de tudo ser um homem de bem. É nunca estar conformado com o mal dos outros. É querer para o próximo uma sociedade melhor, sem privilégios de grupos. É alguém que assina por baixo, tudo o que escreve e diz.


Ao contrário, há os outros. Aqueles que só querem privilégios para si e para os amigos. Aqueles que se escondem para planear aquilo que diz respeito a todos os portugueses. Aqueles que nunca assinam, mas enviam, de forma mesquinha, mensagens anónimas.

Um gesto de fidelidade e inconformismo

Um gesto de fidelidade e inconformismo

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

O Resgate

"Há pessoas que amam o poder, e outras que têm o poder de amar." (Bob Marley)


Estes meninos não foram notícia de jornal. Afinal, eles não são testemunhas da CPI, do DETRAN, do Metrô, nenhum deles tem cartão corporativo, nenhum dos dois arremessou a Isabella pela janela, apenas foram tomados por um sentimento que anda meio fora de moda... SOLIDARIEDADE.
 






Que o dia de hoje tenha bastante calor humano. E que a iniciativa de ajudar esteja sempre presente em nossas vidas!

"BOM MESMO É IR À LUTA COM DETERMINAÇÃO,
ABRAÇAR A VIDA E VIVER COM PAIXÃO,
PERDER COM CLASSE E VIVER COM OUSADIA,
POIS O TRIUNFO PERTENCE A QUEM SE ATREVE,
E A VIDA É MUITO BELA PARA SER INSIGNIFICANTE."
(Charles Chaplin)

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Inteligência é o maior afrodisíaco que um homem pode oferecer

Por Kika Salvi

Nem de longe é a beleza de um homem que encanta a mulher. Para a sorte de vocês (ou azar, vai saber...), nosso barato é diferente, e pode ser definido, entre outras coisas, como "virilidade". Essa definição tem muito pouco a ver com coçadas supostamente discretas nos testículos, cuspidelas na sarjeta ou exaltação do sistema nervoso diante de 22 homens suados correndo no gramado, imbuídos do espírito de encaçapar a gorduchinha.

Vai muito além da testosterona exacerbada.

Tem a ver com autoconfiança, sempre. E com perspicácia, qualidade muito rara num homem. Ou você pensou que seria fácil? Não ligamos para a barriga, careca ou pneuzinhos, até porque sabemos muito bem que nada disso atrapalha, tanto quanto o seu oposto pode ser absolutamente desprovido de encantos se não vier acompanhado de um perfil psicológico substancioso. Mas o que afinal de contas isso quer dizer, nunca te explicaram. Então lá vai.

Voltemos à virilidade.

Acho que poucas coisas nesta vida são mais eróticas e provocantes do que a inteligência. E quem a tem também possui senso de humor - porque somente os inteligentes não levam nada muito a sério e sabem se divertir mesmo com as intermináveis chatices quotidianas. Então temos inteligência e senso de humor, que somados à malícia (outro atributo dos neurologicamente privilegiados) arrebatam as mulheres e tornam um homem ainda maior aos nossos olhos. Porque não basta pregar a gente na parede. Isso todo ser munido de um bom falo é capaz. É preciso, para se diferenciar da varonil multidão, despertar nosso impulso primitivo racionalmente activável.

Eternamente alunas

Vocês olham uma mulher e pensam: "Meu Deus, que peitos, que nádegas, que cinturinha escultural, que boca mais lasciva...", e já começa o devaneio e o desejo de abater.

Nós, não. É impossível uma mulher (minimamente inteligente, claro) olhar para um homem esteticamente interessante e, sem nenhuma conversa, desejar ser invadida. Não. Eis aqui a diferença: nosso desejo de invasão não prescinde do intelecto (você já deve ter presenciado o olhar admirado e sensual das alunas de um grande professor). É preciso passar primeiro pela porta da razão para chegar à porta da alegria. E quanto melhor for o instrumento pensante do sujeito, maiores as chances de acolhida de um outro também interessante e mais mecânico agente.

Porque mulher gosta mesmo é de ser surpreendida, e isso só acontece quando se depara com alguém mais esperto do que ela. Todos sabem o jogo que estão jogando, esse interminável gato-atrás-do-rato que motiva nossa vidinha. E é preciso reconhecer as suas regras, o que requer maturidade. Homem que baba demais, no chance. Os que bajulam e não convencem, também. Os cafas, cruz-credo! A gente tem olho clínico para eles e passa longe quando os vê. Os demasiadamente (ou precipitadamente) românticos têm grande chance de morrer na praia, porque acaba o desafio. Os posudos e pretensiosos não duram mais do que uma noite. Restam então os inteligentes.

Estes, sim, sabem do que somos feitas. E sabem que, por trás de toda empáfia, vaidade ou sedução, está um bichinho indefeso em busca de acolhimento, louco por um colo. A virilidade está nisso, na consciência masculina de que não somos assustadoras nem lascivas, mas apenas mulherzinhas assustadas e ávidas por um olhar que nos descubra. E nos devore, de preferência.

Amor Silencioso

O meu amor silencioso
Não é menor ou maior,
É definido.
Não é preto
Ou branco,
É colorido.
Não é triste,
É poetizado.
Dá, não pede,
Não exige presença,
De ausência se alimenta.
Enfim! Ele não se mede,
Apenas se concede.
O meu amor silencioso
Abastece-se de verdade,
Contenta-se com pouco,
Basta-se na existência
De uma doce saudade.
O meu amor silencioso
É feito de compreensão,
Não disputa,
Não cobra,
Apenas argumenta
Na hora do “não”.
O meu amor silencioso
Veste roupa nova
Em sentimento antigo
Na ânsia de ser adivinhado.
Acredita ser feliz
Compartilhando contigo
Como simples aprendiz
Gozo sonhado,
Pedaços de vida.
O meu amor silencioso
No silêncio
Teu corpo pede
E no silêncio segue
Silenciosamente...silencioso.

Autor: Cris

Pensamento de hoje

A alma só é bela pela inteligência, e as outras coisas, tanto nas acções como nas intenções, só são belas pela alma que lhes dá a forma da beleza. (Autor desconhecido)

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Mary, did you know?

A Vontade de Deus



Você pergunta a Jesus:
- Senhor, qual é a Tua vontade para mim?
Ele responde:
- É a mesma para todos os homens. Sim! Que você ame e pratique o amor, pois, sem amor, nada será vontade de Deus para você, ainda que você distribua todos os seus bens aos pobres e entregue o seu corpo para ser queimado em martírio de dignidade pela consciência e pela liberdade.

Olivia Newton-John - Precious Love

Mais ou Menos

A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos.
A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro.
A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos...
TUDO BEM!
O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum...
é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos.
Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.
Chico Xavier

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Na Filosofia Oriental, Nem Tudo é Yin e Nem Tudo é Yang


Na concepção chinesa do mundo, o universo consiste em yang - o elemento masculino e em yin, o elemento feminino.Em 1850, o filósofo Ralph Emerson em seu ensaio sobre a filosofia oriental, descrevia que o yin-yang estava presente na polaridade, na acção e na reacção, na escuridão e na luz, no calor e no frio, no masculino e no feminino, na inspiração e na expiração, no ritmo do sangue, nas forças centrífuga e centrípeta.

Tudo na natureza é dividido, de modo que cada coisa constitui uma metade que precisa ser completada por uma outra coisa, como o espírito e a matéria, subjectivo e objectivo, interior e exterior, movimento e repouso. Os pólos complementam-se entre si para que exista um equilíbrio dinâmico".

Yin e Yang são inseparáveis. Seu simbolismo é representado por um círculo dividido em duas metades iguais por uma linha sinuosa. A parte preta é yin e a outra branca, yang. Cada um dos elementos contém o germe do outro, na forma do ponto claro ou do ponto escuro.

Na visão cabalista, o yin-yang representa o céu e a terra, presos um ao outro abraçando-se mutuamente. Para os chineses, o yin-yang significa que o tempo (e o espaço) é "Uno", ou seja, a matéria e o espírito também. A acção de uma pessoa resulta em uma reacção boa ou má. Tudo no ser é yin ou yang, com a dupla possibilidade de evolução ou involução.

Se o equilíbrio for perturbado, ambas as partes mostram o seu lado destrutivo e maléfico. A meta não é incentivar um pólo em prejuízo do outro, mas visar um equilíbrio que beneficie ambos os pólos. A vida busca o equilíbrio correspondente a cada lugar e a cada momento.

De acordo com os ensinamentos chineses, o conceito yin-yang poderia ser exposto assim:

- Confie no seu julgamento
- Dê para que possa receber
- Mantenha a confiança na ordem do universo
- O inimigo torna-se seu amigo porque este lhe mostra suas fraquezas, pois sabe aquilo que você desconhece. Portanto, aprenda com ele
- O que ocorre no dia-a-dia, bom ou mau foi causado directa ou indirectamente por você
- Os obstáculos fortalecem
- Quem evita as dificuldades não pode continuar sadio e feliz
- Sinta-se responsável pela sua vida
- Tudo está em constante mutação tanto no universo como na vida dos seres humanos.

Nem a terra nem o céu são perfeitos, mas juntos podem formar a perfeita harmonia. Yin e yang são vistos como um jogo harmonioso, e não competitivo. É discernir que ambos os elementos contêm aspectos fortes e fracos.

Conflitos ocasionais entre os dois elementos são inevitáveis. Na verdade, a maneira de o ser humano conseguir criar a harmonia interior e exterior. A vida harmoniosa só pode ocorrer através do jogo vital do yin e yang, um caminho para chegar ao "Uno".

Assim é o Homem e assim é a Mulher; "Quando a mulher tem virtudes masculinas é de fugir-se-lhe; e quando não tem virtudes masculinas é ela mesma quem foge." (Friedrich Nietzsche)

Paciência e Constância


As coisas não são tão fáceis de conseguir e apresentam inevitavelmente dificuldades que só a paciência pode vencer.
Saber esperar é uma virtude perante as dificuldades que se nos apresentam; é uma conquista do ser humano ao mesmo tempo que a impaciência não acelera o ritmo normal das coisas. A paciência não é a virtude feminina, mas essencial dos agricultores: lançam a semente à terra, têm de esperar que germine, cresça, dê flor e frutos maduros. Sabem que o melhor que têm a fazer é não fazer nada e estar disponíveis para o que o futuro lhes apresente.

A paciência que enfrenta a dificuldade inevitável ou inesperada torna-se constância quando a dificuldade se prolonga. Lembrei-me agora da história do menino que semeou um feijão num copo de vidro e no dia seguinte de manhã ao olhar para o copo deitou tudo fora dizendo com enfado – afinal o feijão não deu o feijoeiro que eu esperava...

A constância perante uma dificuldade não é resistência à mudança, é firmeza flexível. Não é pois uma inércia ineficaz, mas uma ajuda progressiva e dinâmica.

Paciência é a virtude que nos leva a saber sofrer: suportar as tristezas e contrariedades da vida, principalmente no nosso relacionamento com o próximo.

A paciência é mesmo uma virtude: é a capacidade de aceitarmos que nem tudo pode ser da forma como desejamos ou gostaríamos que acontecesse; é a capacidade de suportarmos determinadas situações ruins esperando o melhor depois. É também a capacidade de entender que todas as pessoas são diferentes entre si e que nem sempre elas nos entendem, desejam ou agem da forma como queríamos que elas agissem!

Para viver e conviver em sociedade é preciso mesmo ter paciência: afinal, cada pessoa está preocupada em satisfazer as suas próprias vontades, os seus desejos e nem sempre o que uma pessoa deseja é o que a outra deseja e vice-versa. Além disso, é preciso ter a paciência de esperar que as coisas aconteçam da forma como devem acontecer, que nem sempre o tempo que desejamos e esperamos é o tempo de algo acontecer. Como está escrito na Bíblia, tudo tem o seu tempo: tempo de plantar, tempo de colher... precisamos saber esperar este tempo passar!

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Não Deixe Passar o Amor!


Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.
Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.

Carlos Drummond de Andrade

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

A ILHA DOS SENTIMENTOS


Era uma vez uma Ilha onde moravam todos os sentimentos: a Alegria, a Tristeza, a Vaidade, a Sabedoria o Amor e outros...Um dia avisaram aos moradores da Ilha que ela seria inundada! Apavorado, o Amor cuidou para que todos os sentimentos se salvassem. Ele disse: fujam!!! A Ilha vai se inundada! Todos correram e pegaram os barquinhos para irem até um morro bem alto. Só o amor não se apressou...amava a Ilha e queria ficar um pouco mais... Quando já estava se afogando, correu pra pedir ajuda...Vinha vindo a riqueza e ele disse: Riqueza me leva com você? – Não posso, meu barco está cheio de prata e ouro...você não cabe aqui...Passou a Vaidade e o Amor pediu: Vaidade, me leva com você? – Não posso, você vai sujar meu barco novo...Daí, passou a Tristeza e mais uma vez o Amor pediu: Me leva com você? – Ah! Amor! Eu estou tão triste que prefiro ir sozinha...Passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que nem viu o Amor...! Já desesperado e achando que iria ficar só, o amor começou a chorar... Daí, passou um velhinho e, olhando, falou: Sobe Amor...eu te levo! O Amor ficou tão feliz que esqueceu de perguntar o nome do velhinho!!!Por fim, chegando no morro alto, o amor encontrou a Sabedoria e perguntou-lhe: Quem era aquele velhinho que me trouxe até aqui? – O Tempo! Respondeu a Sabedoria.-O Tempo? Mas por que só o tempo me trouxe até aqui? A Sabedoria respondeu: Só o Tempo é capaz de reconhecer um grande Amor...!

Terri Clark - She Didn't Have Time



Aqui fica o meu tributo a todas as MULHERES sós, e que todos os dias lutam para prover o sustento dos seus filhos... e que vingam neste mundo! Uma das poucas canções que meche comigo, de certa forma porque me revejo nesta situação!