Para Refletir

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Na Filosofia Oriental, Nem Tudo é Yin e Nem Tudo é Yang


Na concepção chinesa do mundo, o universo consiste em yang - o elemento masculino e em yin, o elemento feminino.Em 1850, o filósofo Ralph Emerson em seu ensaio sobre a filosofia oriental, descrevia que o yin-yang estava presente na polaridade, na acção e na reacção, na escuridão e na luz, no calor e no frio, no masculino e no feminino, na inspiração e na expiração, no ritmo do sangue, nas forças centrífuga e centrípeta.

Tudo na natureza é dividido, de modo que cada coisa constitui uma metade que precisa ser completada por uma outra coisa, como o espírito e a matéria, subjectivo e objectivo, interior e exterior, movimento e repouso. Os pólos complementam-se entre si para que exista um equilíbrio dinâmico".

Yin e Yang são inseparáveis. Seu simbolismo é representado por um círculo dividido em duas metades iguais por uma linha sinuosa. A parte preta é yin e a outra branca, yang. Cada um dos elementos contém o germe do outro, na forma do ponto claro ou do ponto escuro.

Na visão cabalista, o yin-yang representa o céu e a terra, presos um ao outro abraçando-se mutuamente. Para os chineses, o yin-yang significa que o tempo (e o espaço) é "Uno", ou seja, a matéria e o espírito também. A acção de uma pessoa resulta em uma reacção boa ou má. Tudo no ser é yin ou yang, com a dupla possibilidade de evolução ou involução.

Se o equilíbrio for perturbado, ambas as partes mostram o seu lado destrutivo e maléfico. A meta não é incentivar um pólo em prejuízo do outro, mas visar um equilíbrio que beneficie ambos os pólos. A vida busca o equilíbrio correspondente a cada lugar e a cada momento.

De acordo com os ensinamentos chineses, o conceito yin-yang poderia ser exposto assim:

- Confie no seu julgamento
- Dê para que possa receber
- Mantenha a confiança na ordem do universo
- O inimigo torna-se seu amigo porque este lhe mostra suas fraquezas, pois sabe aquilo que você desconhece. Portanto, aprenda com ele
- O que ocorre no dia-a-dia, bom ou mau foi causado directa ou indirectamente por você
- Os obstáculos fortalecem
- Quem evita as dificuldades não pode continuar sadio e feliz
- Sinta-se responsável pela sua vida
- Tudo está em constante mutação tanto no universo como na vida dos seres humanos.

Nem a terra nem o céu são perfeitos, mas juntos podem formar a perfeita harmonia. Yin e yang são vistos como um jogo harmonioso, e não competitivo. É discernir que ambos os elementos contêm aspectos fortes e fracos.

Conflitos ocasionais entre os dois elementos são inevitáveis. Na verdade, a maneira de o ser humano conseguir criar a harmonia interior e exterior. A vida harmoniosa só pode ocorrer através do jogo vital do yin e yang, um caminho para chegar ao "Uno".

Assim é o Homem e assim é a Mulher; "Quando a mulher tem virtudes masculinas é de fugir-se-lhe; e quando não tem virtudes masculinas é ela mesma quem foge." (Friedrich Nietzsche)

Paciência e Constância


As coisas não são tão fáceis de conseguir e apresentam inevitavelmente dificuldades que só a paciência pode vencer.
Saber esperar é uma virtude perante as dificuldades que se nos apresentam; é uma conquista do ser humano ao mesmo tempo que a impaciência não acelera o ritmo normal das coisas. A paciência não é a virtude feminina, mas essencial dos agricultores: lançam a semente à terra, têm de esperar que germine, cresça, dê flor e frutos maduros. Sabem que o melhor que têm a fazer é não fazer nada e estar disponíveis para o que o futuro lhes apresente.

A paciência que enfrenta a dificuldade inevitável ou inesperada torna-se constância quando a dificuldade se prolonga. Lembrei-me agora da história do menino que semeou um feijão num copo de vidro e no dia seguinte de manhã ao olhar para o copo deitou tudo fora dizendo com enfado – afinal o feijão não deu o feijoeiro que eu esperava...

A constância perante uma dificuldade não é resistência à mudança, é firmeza flexível. Não é pois uma inércia ineficaz, mas uma ajuda progressiva e dinâmica.

Paciência é a virtude que nos leva a saber sofrer: suportar as tristezas e contrariedades da vida, principalmente no nosso relacionamento com o próximo.

A paciência é mesmo uma virtude: é a capacidade de aceitarmos que nem tudo pode ser da forma como desejamos ou gostaríamos que acontecesse; é a capacidade de suportarmos determinadas situações ruins esperando o melhor depois. É também a capacidade de entender que todas as pessoas são diferentes entre si e que nem sempre elas nos entendem, desejam ou agem da forma como queríamos que elas agissem!

Para viver e conviver em sociedade é preciso mesmo ter paciência: afinal, cada pessoa está preocupada em satisfazer as suas próprias vontades, os seus desejos e nem sempre o que uma pessoa deseja é o que a outra deseja e vice-versa. Além disso, é preciso ter a paciência de esperar que as coisas aconteçam da forma como devem acontecer, que nem sempre o tempo que desejamos e esperamos é o tempo de algo acontecer. Como está escrito na Bíblia, tudo tem o seu tempo: tempo de plantar, tempo de colher... precisamos saber esperar este tempo passar!

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Não Deixe Passar o Amor!


Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.
Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.

Carlos Drummond de Andrade

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

A ILHA DOS SENTIMENTOS


Era uma vez uma Ilha onde moravam todos os sentimentos: a Alegria, a Tristeza, a Vaidade, a Sabedoria o Amor e outros...Um dia avisaram aos moradores da Ilha que ela seria inundada! Apavorado, o Amor cuidou para que todos os sentimentos se salvassem. Ele disse: fujam!!! A Ilha vai se inundada! Todos correram e pegaram os barquinhos para irem até um morro bem alto. Só o amor não se apressou...amava a Ilha e queria ficar um pouco mais... Quando já estava se afogando, correu pra pedir ajuda...Vinha vindo a riqueza e ele disse: Riqueza me leva com você? – Não posso, meu barco está cheio de prata e ouro...você não cabe aqui...Passou a Vaidade e o Amor pediu: Vaidade, me leva com você? – Não posso, você vai sujar meu barco novo...Daí, passou a Tristeza e mais uma vez o Amor pediu: Me leva com você? – Ah! Amor! Eu estou tão triste que prefiro ir sozinha...Passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que nem viu o Amor...! Já desesperado e achando que iria ficar só, o amor começou a chorar... Daí, passou um velhinho e, olhando, falou: Sobe Amor...eu te levo! O Amor ficou tão feliz que esqueceu de perguntar o nome do velhinho!!!Por fim, chegando no morro alto, o amor encontrou a Sabedoria e perguntou-lhe: Quem era aquele velhinho que me trouxe até aqui? – O Tempo! Respondeu a Sabedoria.-O Tempo? Mas por que só o tempo me trouxe até aqui? A Sabedoria respondeu: Só o Tempo é capaz de reconhecer um grande Amor...!

Terri Clark - She Didn't Have Time



Aqui fica o meu tributo a todas as MULHERES sós, e que todos os dias lutam para prover o sustento dos seus filhos... e que vingam neste mundo! Uma das poucas canções que meche comigo, de certa forma porque me revejo nesta situação!